• REDAÇÃO GM Brasil Notícias

“Só Deus me tira da cadeira presidencial”, diz Bolsonaro; Assista a live completa


O presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a tradicional live presidencial dessa quinta-feira (15), falou mais uma vez sobre as constantes perseguições políticas que vem sofrendo.


“Há algo de errado que vem acontecendo há muito tempo no Brasil”, reconheceu o presidente. “Eu não quero aqui me antecipar e falar o que eu acho sobre isso aí, mas só digo uma coisa: só Deus me tira da cadeira presidencial. E me tira – obviamente – tirando a minha vida. Fora isso, o que estamos vendo acontecer no Brasil não vai se concretizar”, disse. O presidente vem passando por graves e constantes perseguições por parte de líderes autoritários e, sobretudo, da grande mídia.

“Por que a mídia faz um trabalho sujo como esse? Ao que tudo indica, a certeza que eu passo a ter, é que quanto mais mortes tiver, melhor [para a grande mídia], para provocar uma grande revolta contra o presidente da República”, constatou o presidente. E acrescentou: “Essas mídias estão perdendo a credibilidade dia após dia e nós sabemos aonde vão chegar”.

Bolsonaro também garantiu reconhecer a atual situação do Brasil e para onde algumas entidades desejam encaminha o país, porém, afirmou precisar que o povo cada vez mais se inteire com o que está acontecendo, para, somente assim, conseguir ganhar essa guerra, junto com o povo brasileiro.

“Lamento muito pelo futuro do nosso Brasil. E o que eu posso fazer? A gente só ganha a guerra se tiver informações, se o povo estiver bem informado, consciência do que está acontecendo”, disse Bolsonaro. Alguns querem que seja imediatista. Eu sei o que tem que fazer, dentro das quatro linhas da Constituição. Se o povo cada vez mais se inteirar, se informar, cutucar seu vizinho, mostrar qual o futuro do nosso Brasil, a gente ganha essa guerra”. E completou: “Eu sei onde está o câncer do Brasil. Se esse câncer for curado, o corpo volta a sua normalidade. Estamos entendidos? Se alguém acha que tem que ser mais explícito, lamento”, afirmou o presidente.

O presidente da República também comentou a decisão do STF dessa quinta-feira (15) de confirmar a anulação das condenações do ex-presidiário e ex-presidente Lula.

“Então, com a decisão do Supremo de hoje, o Lula está elegível para 2022”, disse líder do Executivo. “Se o Lula voltar, pelo voto direto, pelo voto auditável, tudo bem. Agora veja qual vai ser o futuro do Brasil com o tipo de gente que ele vai trazer para dentro da presidência. Se o Lula for eleito, em março de 2023, ele vai escolher mais dois ministros para o STF. A conclusão cabe a todos vocês”, finalizou Bolsonaro. O líder do Executivo, por fim, lamentou o que vem acontecendo com o Brasil e reconheceu que, diante de todos os problemas, “mais cedo ou mais tarde teremos um ponto de encontro. Repito, o governo federal vai agir dentro das 4 linhas da Constituição Federal, restabelecendo a ordem no Brasil. […] Infelizmente, por decisão do STF, alguns governadores, na base da caneta, estão rasgando a nossa Constituição Federal. E repito: a população é quem dita o rumo da sua nação”.




28 visualizações0 comentário
Azul.png
Logo_Rádio_Mundial.png