• REDAÇÃO GM Brasil Notícias

Ministro Marco Aurélio Mello desmascara inquéritos das ‘fake news’ e dos ‘atos antidemocráticos’


O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), desmascarou os inquéritos 4781, das “fake news”, e 4828, dos “atos antidemocráticos”. Mello comentou o assunto durante entrevista ao programa Roda Vida, da TV Cultura, na última segunda-feira (21).


O ministro afirmou que as investigações ferem questões judiciais, pois a própria vítima teria provocado a instauração das ações.


“O presidente do Supremo na época, o Dias Toffoli, não só instaurou sem a provocação da polícia e do estado acusador, como também escolheu a dedo quem seria o relator”, ressaltou.


Ainda em entrevista ao Roda Vida, o ministro Marco Aurélio disse que não é favorável a um possível impeachment do presidente Jair Bolsonaro. O magistrado afirmou que a repercussão seria péssima para o país e também lembrou que Bolsonaro foi eleito pelos cidadãos.


“Os brasileiros escolheram esse presidente, ele ocupa a cadeira, e que ele seja feliz na prática dos atos administrativos. Nós não avançaremos se tivermos tumultos maiores, quer no campo criminal comum, quer no campo político. É aguardar, buscar apoiá-lo no que houver de positivo nos atos e aguardar o que nós teremos em 2022. Principalmente quando a economia não está tão ruim considerando a fase vivenciada”, disse o ministro.


Ao comentar o caso, o inspetor da Polícia Civil e deputado estadual Márcio Gualberto (PSL-RJ) comentou a fala de Marco Aurélio e afirmou que “a partir de uma ilegalidade, várias outras foram cometidas”.


“Mas não foram cometidas por qualquer tipo de pessoa, essa ilegalidade foi cometida por um ministro do Supremo Tribunal Federal, um ministro que deveria ser o guardião da Constituição. O ministro Marco Aurélio disse muito claramente que aconteceram atitudes inconstitucionais, e isso é muito sério”, lembrou o parlamentar.

3 visualizações0 comentário
Azul.png
Logo_Rádio_Mundial.png