• REDAÇÃO GM Brasil Notícias

Foz é referência no atendimento dos casos positivos para a covid-19


_Em um ano Hospital Municipal passou de 17 leitos para 70 leitos de UTI Covid-19; ao todo, foram quatro ampliações_


Próximo de completar um ano do primeiro diagnóstico positivo de covid-19, a secretária municipal de Saúde, Rosa Jeronymo, destaca que Foz do Iguaçu é uma das cidades paranaenses que mais investiu em estrutura hospitalar para enfrentamento à doença.


A prefeitura optou pela reestruturação do SUS (Sistema Único de Saúde) no combate à pandemia. O atendimento foi ampliado, com novas alas e leitos no Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

"A estrutura que temos hoje é fruto de uma parceria entre os governos municipal, estadual e federal e o grande apoio da Itaipu Binacional. Unimos forças com a Fundação Municipal, a Unila, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti, Uniamérica e Unioeste, essa harmonia em prol da vida foi decisiva para o combate ao vírus. Hoje a gestão municipal e os trabalhadores de saúde têm a experiência e a dimensão dessa pandemia", destacou Rosa Jeronymo.


Foz do Iguaçu registrou o 1º caso de covid em março de 2020. De acordo com a diretora da Vigilância em Saúde, Carmensita Gaievski, desde que foram confirmados os primeiros casos no Brasil, Foz iniciou uma força-tarefa contra o coronavírus. "Com intuito de criar mecanismos de prevenção ao vírus, instituímos o Plantão Covid, as campanhas de distanciamento social, uso de máscaras, divulgação de boletins epidemiológicos, informando à população o número de casos confirmados e seguimos definindo as demais medidas de enfrentamento", destacou.


*Ampliações no Hospital Municipal*


O prefeito Chico Brasileiro optou por investir na ampliação do hospital, ao contrário de muitos governantes que instalaram hospitais de campanha - muitas dessas estruturas já foram desmontadas. “Esses leitos ficarão permanentemente para a população de Foz do Iguaçu, mesmo depois que vencermos essa pandemia”, afirmou Chico Brasileiro.


Ele lembra que a preocupação inicial era a capacidade de atendimento de casos graves de covid-19 do hospital municipal. "Víamos nos noticiários que esse vírus era e continua sendo altamente letal, nossa preocupação sempre foi preservar a vida das pessoas. Buscamos apoio dos demais entes federados e fomos prontamente atendidos. Graças a essa visão de toda a equipe, da necessidade de equipar o hospital municipal para o aumento nos casos de internamento, hoje somos referência estadual em enfrentamento a covid-19".


A prefeitura investiu entre material, insumos e recursos humanos, até dezembro, mais de R$ 32 milhões: em obras, mais de R$ 5,4 milhões, e em equipamentos - R$ 5 milhões, isso até o final de 2020. Foz do Iguaçu conta hoje com 67 leitos de enfermaria e outros 70 leitos de UTI exclusivos para casos de covid, algo que pode ser usado mesmo após a pandemia. No início da pandemia, o hospital municipal tinha apenas 17 leitos de UTI Covid.


O Hospital Municipal, desde março de 2020, recebeu quatro ampliações: em maio, recebeu a Unidade de Terapia em Doenças Infecciosas (UTDI), com 12 leitos; em julho, a Unidade de Cuidados Especiais (UCE), com 21 leitos; em setembro, o Pronto-Socorro respiratório, com 12 leitos e quatro salas de emergência; e, recentemente, foram instalados mais 20 leitos de UTI.


O município também assume 54% dos custos diários das UTIs, que totalizam R$ 3.500, com o recebimento de R$ 1.600 pelo Ministério da Saúde.


*Laboratório de biologia molecular*


Em abril do ano passado, a prefeitura em parceria com a Fundação Municipal de Saúde e a Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana),implantou o Laboratório de Biologia Molecular. O laboratório teve sua habilitação concedida pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/PR) e deu celeridade nos resultados e um melhor diagnóstico sobre a situação do município frente à pandemia.


Os testes realizados são do tipo RT-PCR, exame de metodologia eficaz e preciso, considerado padrão-ouro para detecção do Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19. Mais de 79 mil exames para detectar o coronavírus já foram feitos no município desde o início da pandemia - uma das cidades do Paraná em que há maior número de testagem por habitante.


Em fevereiro, a prefeitura e o Lacen firmaram acordo para o processamento de exames. "Os exames de casos suspeitos em pessoas com sintomas leves serão encaminhados ao Lacen, com isso conseguiremos ter uma cobertura maior de exames realizados sem deixar de atender as pessoas que apresentarem algum sintoma da doença", disse Chico Brasileiro.


*Vacina*


Desde o início da pandemia, Foz do Iguaçu já registrou mais de 28.565 mil casos de covid. "A vacina é a esperança para frear a contaminação e a letalidade do vírus. Os cuidados devem continuar fazendo parte das nossas vidas, porque levará alguns meses até conseguirmos imunizar toda a população. Estamos confiantes, queremos imunizar todos os iguaçuenses e voltar ao nosso normal", afirmou a secretária de saúde.


A Vigilância em Saúde informou que até esta segunda-feira, 8, foram aplicadas 15.376 doses da vacina anti-coronavírus.


Link: https://www5.pmfi.pr.gov.br/noticia-47541

2 visualizações0 comentário
Azul.png
Logo_Rádio_Mundial.png