• REDAÇÃO GM Brasil Notícias

Federação das Indústrias de MG publica manifesto pela liberdade


A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) emitiu nota na manhã dessa quarta-feira (1) em defesa das liberdades. No documento, a entidade reforça o compromisso e apoio a direitos individuais, liberdade de expressão, “pilares de um Estado Democrático de Direito”, os quais alerta estarem sob ameaça no Brasil e que precisam ser “defendidos com veemência”. Veja na íntegra.


“É preciso deixar claro: a defesa dos direitos individuais é o único caminho para construir um futuro de desenvolvimento e prosperidade para o Brasil. É fundamental garantir que todos os brasileiros tenham assegurado seu direito à liberdade de expressão. Não queremos que hoje aqueles que celebram eventuais censuras sejam os censurados de amanhã”, diz um trecho do documento.


A Fiemg menciona nominalmente o Poder Judiciário, afirmando sobre atitudes que cerceiam a liberdade de expressão e impõe sanções sem o “devido processo legal, contraditório e ampla defesa é uma precipitação, além de inequívoca afronta à Constituição Federal”.


Além disso, a nota reafirma a disposição constitucional que garante direito à livre manifestação. O órgão criticou a desmonetização de canais digitais na internet e nas redes sociais.


“Neste sentido, consideramos oportuna a citação do ministro Marco Aurélio Mello (ADPF 572) que, ao relembrar a festejada lição do professor Adilson Abreu Dallari, assim afirmara: ‘Supremo não é sinônimo de absoluto; é um dos Poderes que integra um dos Poderes da República'”, afirma outro trecho na parte final do documento.


Na conclusão, a Fiemg afirma que é fundamental a luta pela segurança jurídica e institucional, sobretudo no ambiente ainda afetado pela pandemia, em que se busca retomar o crescimento econômico e assume que trabalha pela geração de oportunidades para os brasileiros “que buscam viver com dignidade em um país que garante a cada um, no pilar da Separação dos Poderes, o respeito às individualidades, às opiniões e aos direitos fundamentais”.


Presidente do Congresso Nacional critica nota da Fiemg

De acordo com o Metrópoles, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) reclamou da nota a aliados – classificada como pró-Bolsonaro. Após rejeitar o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, o senador teria dito que o país precisa de moderação.


O jornalista Allan dos Santos comentou no Boletim da Noite dessa quarta-feira (1) sobre a crescente consciência do povo em relação às atitudes arbitrárias do STF.


“Está crescendo no Brasil a consciência do povo em relação aos desmandos do STF. Não adianta a Folha sair em defesa, não adianta a Globo sair em defesa”, ressaltou.


VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA

https://www7.fiemg.com.br/Noticias/Detalhe/manifesto-pela-liberdade

2 visualizações0 comentário
Logo_Rádio_Mundial.png