• REDAÇÃO GM Brasil Notícias

Dono da empresa Itaipu Travel Turismo é preso pela Polícia Federal em Foz do Iguaçu


O empresário e dono da Itaipu Travel Turismo, com sede na cidade de Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná acabou sendo preso na manhã desta quinta-feira (12), por agentes da Polícia Federal, assim como outras 20 pessoas, durante a Operação Expresso 80, que tinha como o objetivo de desarticular uma organização criminosa dedicada ao tráfico internacional de armas e de entorpecentes com atuação em diversos estados do Brasil.

O delegado a Polícia Federal, Peterson Manys, informou que o dono da empresa de turismo Itaipu Travel, que era investigada pela corporação, acabou sendo preso. Ele é suspeito de ser o líder do grupo que fazia a distribuição de entorpecentes e armas de origem do Paraguai. A esposa dele e funcionários da empresa de ônibus também foram alvo da operação, que chamou a atenção de vizinhos.


Segundo o delegado, desde maio de 2020, quando iniciaram as investigações, foram apreendidas cerca de oito toneladas de erva entorpecente, 491 kg de pó entorpecente e 354 kg de pasta-base de de pó em veículos de turismo ligados ao esquema.


“Normalmente ele comprava o ônibus e colocava a propriedade do veículo no nome do motorista, como um laranja. Geralmente, no momento da apreensão, o motorista estava sozinho”, afirmou o delegado.

De acordo com as investigações, a empresa também era usada para ocultar as movimentações de dinheiro provenientes do tráfico de armas e de entorpecentes em Foz do Iguaçu, no interior do estado do Paraná.


Os envolvidos no esquema, deverão responder pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico internacional de entorpecentes e tráfico internacional de armas.


A Polícia Federal informou ainda que cerca de 175 policiais federais deram cumprimento a 92 ordens judiciais, em cidades do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais. Foram expedidos 23 mandados de prisão preventiva, um de prisão temporária, 32 mandados de busca e apreensão, 29 de sequestro de bens e bloqueio de valores, além de sete mandados de suspensão de atividade comercial e lacração de estabelecimento, todos expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal de Ponta Grossa/PR. A Operação conta com o apoio do DENARC – Policia Civil de Cascavel.

As investigações se iniciaram em 4 de maio de 2020, quando foi apreendido, na cidade de Ponta Grossa, um ônibus carregado com 1,7 tonelada de entorpecentes e dois fuzis calibre .556. Após a apreensão, a Polícia Federal de Ponta Grossa no Paraná procedeu com as investigações por mais de 15 meses, período em que foram apreendidas novas cargas de materiais entorpecentes, diversas armas de fogo oriundas do Paraguai, além de veículos e outros bens.


Ainda de acordo com a corporação, os mandados foram cumpridos em cinco estados, nas seguintes cidades: Foz do Iguaçu, Curitiba, Medianeira e Maringá, no Paraná; São Paulo e Diadema, em São Paulo; Joaçaba e Balneário Camboriú, em Santa Catarina; Erechim, no Rio Grande do Sul; e Juiz de Fora, em Minas Gerais.



Com informações da Polícia Federal e RPCTV

37 visualizações0 comentário
Logo_Rádio_Mundial.png