• REDAÇÃO GM Brasil Notícias

CoronaVac é reprovada na Costa Rica


O Ministério da Saúde da Costa Rica rejeitou o uso da vacina CoronaVac no país. A decisão foi tomada pela Comissão Nacional de Vacinação e Epidemiologia (CNVE) do país na última quarta-feira (16).


“O Ministério da Saúde já tinha se referido à necessidade de as vacinas que chegam à Costa Rica terem uma eficácia de pelo menos 60% para a prevenção da infecção, um requisito não alcançado pela CoronaVac (51%), como indicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS)”, explicaram as autoridades costa-riquenhas.


A CNVE também ressaltou que os resultados apresentados no ensaio clínico do imunizante chinês ainda não passaram por uma revisão realizada por pares.


Atualmente, no Brasil, a CoronaVac registrou somente 50,3% de eficácia e está sendo produzida pelo Instituto Butantan. A Anvisa, órgão regulador brasileiro, pede ao menos 50% de eficácia.


“Este é um assunto técnico e bastante complicado. No meu entendimento, houve muita precipitação das autoridades brasileiras e agora parece que estão revendo, farão talvez um novo estudo, uma nova avaliação em função de tudo isso que é de conhecimento amplo agora também na Costa Rica”, comentou Carlos Dias, durante o Boletim da Manhã de segunda-feira (21).


“Baixa eficácia, baixo comprometimento em defesa e rejeição nos países da Europa e também agora na Costa Rica. Acho muito difícil que essa velha imprensa faça um mea culpa, porque, na verdade, sabemos muito bem a quem ela serve e quais são os serviços que ela quer prestar – ela quer descredibilizar o governo, atacou o tratamento precoce. Agora vemos uma das vacinas queridinhas da mídia tradicional ser reprovada”, concluiu.


0 visualização0 comentário
Logo_Rádio_Mundial.png