• REDAÇÃO GM Brasil Notícias

Com apoio do Estado, Sumitomo confirma investimento de mais R$ 1 bilhão em Fazenda Rio Grande


Incremento na unidade paranaense da empresa global de pneus vai implicar em um salto no número de colaboradores diretos, que passará dos atuais 1.600 para 1.940 quando a fábrica atingir a capacidade máxima, a partir de 2025


A Sumitomo Rubber do Brasil confirmou um novo investimento no Paraná. A empresa de origem japonesa vai aplicar R$ 1 bilhão ao longo dos próximos cinco anos na expansão da planta de pneus localizada no município de Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba. O anúncio foi feito pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e pelo presidente da subsidiária nacional do complexo industrial, Yoshinori Wakitani, nesta terça-feira (17), durante reunião no Palácio Iguaçu.


O investimento conta com o apoio do programa de incentivo econômico e fiscal do Governo do Estado. “É mais um grande investimento que podemos anunciar em razão dessa ótima relação com o Japão e com a Província de Hyogo. Os japoneses, na época da imigração, ajudaram no planejamento do Paraná, e agora estão colaborando com o desenvolvimento do Estado”, afirmou Ratinho Junior.


“É uma relação muito forte, que resulta em um investimento como esse da Sumitomo, de R$ 1 bilhão, com impacto significativo na geração de emprego e renda”, acrescentou ele, lembrando que Paraná e Hyogo celebraram no ano passado 50 anos de amizade e intercâmbio.


O incremento na unidade paranaense, explicou o diretor administrativo da Sumitomo, Naoki Kurita, vai implicar em um salto no número de colaboradores diretos, que passará dos atuais 1.600 para 1.940 quando a fábrica atingir a capacidade máxima. Com isso, a produção dos chamados Pneus PCR (Pneu Radial de Passageiros) aumentará 28%, de 18 mil para 23 mil por dia. Já os Pneus TBR (Pneu Radial de Caminhão e Ônibus) terão impacto de 120%, de 1 mil para 2,2 mil diariamente.


“Somos uma empresa global de mais de 100 anos, com 12 fábricas espalhadas pelo mundo, e que completa 10 anos de atuação no Paraná em 2021. Sentimos que o ambiente aqui é extremamente favorável e podemos contar com grande suporte do Estado”, disse Kurita.


Ele destacou que o valor anunciado será utilizado na ampliação da estrutura física, aquisição de máquinas e instalação de novos equipamentos. A previsão é finalizar as obras de ampliação da planta voltada para a PCR em 2024 e da planta para TBR em 2025.


Nestes investimentos gerais entram os acordos firmados no âmbito do programa de incentivos fiscais do Estado, vinculado à Secretaria de Estado da Fazenda, e aqueles que receberam atendimento para entender o Paraná e o perfil dos municípios, conhecer os projetos governamentais em infraestrutura, como a nova concessão rodoviária ou a Nova Ferroeste, e se encaixar em cadeias produtivas já estabelecidas.


“Reforça o bom momento do Paraná. O Estado transmite confiança para empresários e investidores nacionais e internacionais. Investimento como a da Sumitomo mostra que somos um terreno fértil”, afirmou o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin.


O Paraná também vem adicionando novas modalidades de tratamento tributário diferenciado, buscando dar melhores condições às empresas que se propõem a investir no Estado, como a instituição do crédito presumido voltado para as operações com produtos importados destinados à revenda, que, aliado à posição geográfica do Paraná, tem sido objeto de muita procura por empresas que desejam utilizar a estrutura portuária e logística para suas operações.

Foram criadas condições diferenciadas para empresas que se instalem em municípios de baixo IDH. Essas empresas podem, além dos tratamentos ofertados às demais, receber créditos em transferência para abater até 100% dos débitos de ICMS gerados com o novo investimento.


Outra modificação diz respeito à prorrogação do prazo para que empresas que atuam exclusivamente no e-commerce possam pleitear o benefício de crédito presumido, o que reduz a carga efetiva do ICMS nas vendas interestaduais efetuadas nesta modalidade. Esse tratamento colocou o Paraná na vanguarda como um dos melhores para empresas do segmento no País.


O benefício, que venceria em dezembro de 2020, foi estendido até dezembro de 2022 e também reduziu o valor do investimento exigido para que as empresas possam se enquadrar no programa. Agora, o investimento deve ser de, no mínimo, R$ 360 mil. Anteriormente, como não havia um limite específico.

EMPRESAS – Além da Sumitomo Rubber do Brasil, o Paraná conta atualmente com com mais duas importantes indústrias cujas matrizes estão em Hyogo: a Harima Kasei, líder mundial em resina sintética para tintas de impressão, em Ponta Grossa, e a Sysmex, especializada em equipamentos, reagentes e softwares para exames laboratoriais, em São José dos Pinhais.


PRESENÇAS – Participaram do anúncio o vice-governador Darci Piana; o diretor-presidente do Governo da Província de Hyogo, Nobuyuki Nagata; a gerente de Projetos da Sumitomo Rubber do Brasil, Karina Fujino; o presidente da Harima do Brasil, Keiji Fukutsuka; o ex-presidente da Harima do Brasil, Tetsunori Kawakami; e diretor de planejamento da Sysmex do Brasil, Junya Murakami.

1 visualização0 comentário
Logo_Rádio_Mundial.png