• REDAÇÃO GM Brasil Notícias

Aulas municipais em STI terão início no dia 18 de fevereiro de forma remota


O Município de Santa Terezinha de Itaipu está se preparando para retomada das aulas na rede municipal no dia 18 de fevereiro. Neste primeiro momento, as aulas serão realizadas de forma remota, sendo os conteúdos disponibilizados aos pais dos alunos, para que as atividades sejam feitas em casa.

De acordo com a prefeita Karla Galende, o retorno das aulas em meio à pandemia é um grande desafio para os profissionais, pais e alunos, porém necessário. “Precisamos manter esse vínculo entre professores e alunos. É importante que a educação estimule os alunos para que eles aprendam mesmo estando em casa. Contamos com a compreensão e colaboração de todos, até porque esse é um cenário bastante complexo, e nosso compromisso é garantir educação e segurança para os alunos”, destacou a prefeita Karla Galende.

Retorno presencial

A retomada das aulas presenciais nas escolas municipais continua em constante análise, levando em consideração a situação pandêmica atual. Ressalta-se ainda que, não há previsão de retorno das aulas nos CMEIS em Santa Terezinha de Itaipu. Conforme determina a Resolução SESA 0098/2021, o retorno na educação infantil deverá ser planejado de forma escalonada, garantindo a alternância de crianças e turmas em grupos menores.

De acordo com o Decreto Estadual nº 4.960/2020, mediante cumprimento da Resolução nº 632/2020 SESA e a Resolução Conjunta nº 01/2020 – CC/SEED, o Governo do Estado do Paraná autorizou o retorno das aulas presenciais em escolas estaduais públicas e privadas. Desta forma, o Decreto Municipal nº 142/2021 regulamentou o retorno dos estabelecimentos educacionais privados, bem como a necessidade das instituições de ensino em protocolar o plano de retomada das atividades junto ao COE-COVID-19 de Santa Terezinha de Itaipu para análise e fiscalização do mesmo.

Segurança jurídica

O Governo do Paraná enviou na última quarta-feira, 2, um projeto de lei, que segue em análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e Educação, à Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) para transformar a educação em atividade essencial no estado. Se aprovado, além da dar segurança jurídica ao retorno das aulas presenciais no dia 18, a proposta assegura aos profissionais de educação prioridade na vacinação contra o coronavírus.

1 visualização0 comentário
Logo_Rádio_Mundial.png